OTSS marca presença no 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva

Realizado no Rio de Janeiro de 26 a 29 de julho de 2018 na Fiocruz Manguinhos, o Abrascão reuniu diversidade de público em busca de fortalecer o SUS, a saúde coletiva e a democracia.

A 12ª edição do Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva (Abrascão) foi realizado pela primeira vez no campus da Fiocruz Manguinhos, no Rio de Janeiro. O evento que em 2018 teve como tema “Fortalecer o SUS, os direitos e a democracia” reuniu mais de 8 mil pessoas em 4 dias de evento e diversos movimentos sociais, pesquisadores, organizações comunitárias e grande diversidade de público marcando a necessidade dessa pauta no momento histórico de cerceamento de direitos básicos como a saúde.

Nesse contexto, a equipe do OTSS composta por técnicos e lideranças comunitárias indígenas, caiçaras e quilombolas marcaram presença em busca de evidenciar a luta em defesa de seus direitos nos territórios da Bocaina. A relação da saúde coletiva com a defesa dos territórios tradicionais e o fortalecimento do SUS para a promoção do bem viver atingem diretamente na preservação do modo de vida de populações em diversas regiões do Brasil.

“Participar e pautar a saúde pública no Brasil hoje é uma questão extremamente importante porque vemos ameaçadas todas as conquistas e avanços das últimas décadas, dos direitos sociais, perdas de direitos desse governo ilegítimo que segue governando o país”, fala Vagner do Nascimento, coordenador do Fórum de Comunidades Tradicionais e do OTSS. “O SUS está sofrendo uma das maiores pressão de desmonte, por isso precisamos colocar em debate a questão da saúde coletiva para nós, porque os trabalhadores brasileiros dependem diretamente do SUS e essa é uma questão de muita honra e de compromisso, completa.

IMG-20180728-WA0062

“A participação da equipe do OTSS se deu num conjunto de atividades do congresso, apresentando trabalho, mesas redondas. Além disso, especialmente levando as juventudes e as pessoas que estão no território para um processo de formação sobre saúde coletiva, ampliando o olhar de saúde sobre o mundo”, pontua Edmundo Gallo, pesquisador da Fiocruz e coordenador do OTSS. Segundo ele, essa discussão é fundamental pois garante um olhar para a saúde enquanto resultado de um conjunto de dimensões individuais.”Para isso chamamos de determinação social da saúde, que são aquelas relacionadas com as políticas e é nisso que o OTSS trabalha”, salienta Gallo.

“E esse é o nosso grande foco dentro da saúde coletiva e pública: é atuar por meio de áreas como turismo de base comunitária (TBC), educação diferenciada, saneamento ecológico, agroecologia, entre outras áreas. Numa dimensão mais ampla é dessa maneira que o OTSS trabalha a questão da saúde em busca de constituir territórios sustentáveis e saudáveis”, finaliza.

 

Texto Vanessa Cancian

Fotos: Abrasco Divulga/grupo de whatsapp

Editoração Eletrônica: Vanessa Cancian 

Sem comentários, ainda.

Deixe seu comentário