Lideranças indígenas do FCT participam da 7ª Assembleia da Comissão Guarani Yvyrupa

Unidos e em luta, povos guarani do Sul e Sudeste reivindicam território, educação diferenciada, saúde e o não retrocesso as conquistas já adquiridas em meio ao cenário político brasileiro.

Realizada na Terra Indígena Tenonde Porã, extremo Sul do município de São Paulo, entre os dias 12 a 16 de setembro, a “7ª Assembleia da Comissão Guarani Yvyrupa (CGY)” reuniu representantes dos povos guarani das regiões Sul e Sudeste do Brasil. Na ocasião, lideranças indígenas do Fórum de Comunidades Tradicionais (FCT) de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba participaram do movimento de luta e fortalecimento da cultura guarani, do território, saúde e educação diferenciada. 

A assembleia deste ano tratou, entre outros assuntos relevantes, do posicionamento dos povos guarani em busca de garantir e reafirmar suas autonomias frente ao momento político atual. Os retrocessos do atual governo foram apontados pelos presentes, bem como a dificuldade que já vinha sendo enfrentada para garantir as demarcações. Ao final do encontro, foi concluído um manifesto que sintetiza todo o processo de luta constante do povo guarani. 

 

Lideranças indígenas do FCT participam da 7ª Assembleia da Comissão Guarani Yvyrupa
Lideranças indígenas do FCT participam da 7ª Assembleia da Comissão Guarani Yvyrupa

 

Território, saúde e educação diferenciada

“A CGY deste ano tratou de três pautas urgentes, a demarcação das terras, a educação diferenciada e a saúde das populações guarani”, pontua Júlio Garcia Karai Xiju, da aldeia Sapukai de Angra dos Reis. A liderança destaca também a importância de um grupo de trabalho dentro da comissão para identificação das terras indígenas de todo o sul e sudeste. 

Outra pauta fundamental apontada por Karai Xiju como uma das diretrizes da luta guarani dentro da comissão é a educação diferencia. “Nós sempre estamos lutando para que nossa cultura seja aplicada dentro da sala de aula e tudo aquilo que envolve a educação diferenciada envolve também a garantia de nossas terras para podermos viver nossa cultura e nossa realidade”, completa. 

Luta e fortalecimento

“Há três anos participo e sinto que estar lá me dá mais sabedoria. Quando estamos juntos podemos saber mais sobre a situação do povo guarani de todos os estados”, destacou Alexandro Kuaray Mirim, jovem liderança do FCT e colaborador do Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS).  Segundo ele, o encontro da comissão foi fundamental para discutir e reconhecer a difícil situação dos diferentes grupos de guarani nas diversas regiões do país. “Estão todos precisando de maior força. Os problemas de terra são muito fortes e envolvem a morte de muitos indígenas e a saúde precária das populações”, finaliza. 

“Durante a apresentação do Fórum de Comunidades Tradicionais, eu falei sobre nossas parcerias com a Fiocruz e junto aos três municípios”, disse Júlio Garcia Karai Xiju. Ele ressaltou também quão fundamental são as parcerias feitas por meio do FCT. “Vejo que Fórum está junto conosco, junto com as comunidades e com isso nos fortalece muito. O FCT fortalece a Comissão Guarani Yvurupa e vice-versa”, finaliza. 

 

foto_xondaro_cgy_2
Lideranças indígenas do FCT participam da 7ª Assembleia da Comissão Guarani Yvyrupa

 

FCT na CGY

Julio Garcia Karai Xiju, da aldeia Sapukai, do bairro de Bracuí em Angra dos Reis foi reeleito como coordenador do estado do Rio de Janeiro e Marcos Tupã da aldeia Boa Vista em Ubatuba continua como coordenador geral da Comissão Guarani Yvyrupa. O jovem Alexandre Kuaray Mirim, da aldeia de Paraty Mirim foi indicado para a equipe de comunicação da Comissão. 

Aguyjevete pra quem luta!

 

#DireitoDasComunidadesTradicionais #DemarcaçãoJá #PovosIndígenas #ComissãoGuaraniYvyrupa

 

Fotos: Alexandre Kuaray Mirim

Sem comentários, ainda.

Deixe seu comentário