Fortalecimento de parcerias marca a inauguração do Espaço OTSS em Paraty

Cerca de 200 convidados de diversas instituições parceiras e comunidades tradicionais celebraram, no dia 10 de julho, às 19h, a inauguração do Espaço OTSS, na Rua Araponga 502 (antiga Rua Colibri, 16), no Caboré, Paraty-RJ. O Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina (OTSS) é financiado pela Funasa e fruto da parceria entre Fiocruz e Fórum das Comunidades Tradicionais de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba.

Espaço OTSS

É a estação sede do Observatório – um espaço tecnopolítico para o desenvolvimento de soluções territorializadas, baseadas na ecologia de saberes, que têm potencial para se tornarem estratégias regionais e alternativas visando a garantia dos direitos das comunidades tradicionais; especialmente os direitos relacionados ao território, à cultura, às atividades tradicionais e à qualidade de vida. No território de atuação do OTSS vivem e resistem cerca de cinquenta comunidades tradicionais caiçaras, indígenas e quilombolas. Junto com essas comunidades, a equipe do OTSS desenvolve ações e projetos para a defesa do seu território com foco no turismo de base comunitária, agroecologia, saneamento ecológico, educação diferenciada e na qualificação da gestão do Fórum de Comunidades Tradicionais (assessoria em planejamento estratégico, jurídica e de comunicação, cartografia social e sistematização de dados sobre o território).

A cerimônia foi iniciada pela dança e voz de Laura, do Quilombo do Campinho, entoando o Canto das Três Raças, acompanhada pelo tambor de Fábio Reis. O coordenador do Fórum de Comunidades Tradicionais de Angra dos Reis, Paraty e Ubatuba, Vagner Nascimento, lembrou o nome de várias lideranças e suas lutas, dedicou este momento simbólico a elas, homenageando e agradecendo a presença do Sr. Benedito, mestre caiçara da comunidade Picinguaba. Ivanildo Santos, assessor da Presidência da Funasa, destacou sua satisfação ao constatar a intensidade do trabalho que vem sendo realizado pelo Observatório. Edmundo Gallo, coordenador-geral do OTSS, relembrou como este projeto nasceu do diálogo com as lideranças comunitárias tradicionais, tomou corpo com a parceria da Fiocruz e Funasa, sempre com a pretensão inicial de realizar uma necessária revolução. Valcler Rangel, vice-presidente de ambiente, atenção e promoção à saúde da Fiocruz, ressaltou o Espaço OTSS como um lugar de invenção da democracia, algo fundamental no contexto político atual. O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, gravou uma mensagem em vídeo, na qual parabeniza os parceiros e equipe do Observatório e explica a importância deste projeto para a FIOCRUZ.

 

 

Segundo Gadelha, “para Fiocruz, este projeto tem dimensões especiais, ao colocar em prática a ecologia dos saberes. A partir desta interação entre o Fórum de Comunidades Tradicionais, com apoio da Funasa e da Fiocruz, estamos produzindo algo extremamente significativo e novo: trazer o conhecimento profundo a partir das vivências, histórias e tradições dessas comunidades, interagindo com o conhecimento produzido na academia e pelos gestores. (...) Ter, neste momento, um local onde o OTSS possa trabalhar com melhores condições e ter também resultados concretos, como o módulo de saneamento ecológico implantado na comunidade caiçara da Praia do Sono, para nós, é o indicador maior do sucesso deste esforço todo.” Os convidados celebraram a alegria deste momento com a deliciosa culinária do Quilombo do Campinho; a música da Rádio Caiçara, liderada pelo DJ Zaqueu; a banda Boemia do Samba; e muitos outros tambores e cantos espontâneos noite adentro.

Sem comentários, ainda.

Deixe seu comentário